RBM 25/1 (Sumário)

Análises da música popular




     
PDF Edição Completa
     

Este volume da RBM tem como eixo temático “Análises da música popular” propõe uma aproximação da análise musical rumo à crítica cultural, reiterando as possibilidades de diálogo e conciliação de posturas teóricas e políticas colocadas frequentemente sob supostos confrontos e antagonias.

O artigo de abertura, de Juan Pablo González (Universidade Alberto Hurtado, Santiago, Chile), oferece uma crítica cultural que permeia o Chile, a Argentina e o Brasil, desde 1959 até a década de 2000, ao abordar um gênero musical capaz de articular continuidades e mudanças sociais, especificamente uma canção popular que envolveu questões de comportamento, construção do feminino, indústria cultural e política internacional. Na mesma linha, Robin Moore (Universidade do Texas, Austin, EUA) aborda a canção popular em Cuba, especificamente das décadas de 1980 a 2000, num contexto histórico-político mais amplo, e discute a formação de fronteiras sociais e a reinvenção de identidades pela reelaboração de gêneros musicais tradicionais, articulando tensões entre tradição e mudança, o local e o global.

Os quatro artigos seguintes oferecem uma abordagem analítica especificamente musical. Carlos Almada (Universidade Federal do Rio de Janeiro) apresenta um estudo sobre o gênero choro, a partir de uma perspectiva baseada nos princípios da Teoria Gerativa da Música Tonal. Rodrigo Marconi (Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro) trata do compositor Rogério Duprat, o principal arranjador do movimento Tropicália, abordando a obra “Acrilírico”, em coautoria com Caetano Veloso, no intuito de identificar a utilização de ferramentas composicionais tradicionais e de vanguarda. Frank Michael Carlos Kuehn (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) examina a Sinfonia do Rio de Janeiro (1954), gravada com arranjo orquestral de Radamés Gnattali e que se situa no início da trajetória profissional dos compositores Antonio Carlos Jobim e Billy Blanco e, historicamente, no surgimento do movimento musical da Bossa Nova. Luiz de Carvalho Duarte (Universidade de Brasília) aborda a parceria entre Tom Jobim e Claus Ogerman, suas diversas modalidades de interação e intervenção, reformulando o conceito de arranjo fundamentado na “ontologia da obra musical”.

No artigo seguinte, Leandro Ribeiro Pereira (Conservatório Brasileiro de Música) apresenta um estudo histórico com levantamento sistemático dos arranjadores orquestrais de música popular brasileira que serviram à Rádio Nacional do Rio de Janeiro, no período compreendido entre as décadas de 1930 e 1960, abordando a documentação musical e institucional conservada na Fundação Museu da Imagem e o Som do Rio de Janeiro. Dando continuidade à investigação sobre a era de ouro da rádio brasileira, Maria Elisa Pasqualini (Theatro Municipal de São Paulo e Fundação Padre Anchieta) apresenta estudo similar sobre os arranjadores da Rádio Record de São Paulo.

Na seção Memória, a RBM presta homenagem ao compositor Rogério Duprat, que faria 80 anos este ano, com artigo de seu irmão Régis Duprat (Universidade de São Paulo) e Maria Alice Volpe (Universidade Federal do Rio de Janeiro). A sucinta biografia do compositor que teve papel decisivo nos dois movimentos musicais mais importantes no Brasil da década de 1960, o Música Nova e a Tropicália, é seguida de uma seleção de declarações colhidas em periódicos de época, colocadas em perspectiva pelas questões que permeiam o pensamento de Rogério Duprat ao ongo de sua vida. A entrevista deste número, conduzida por Tom Moore (Duke University), está dedicada ao compositor Steven Mackey, relembrando a trajetória de um músico de rock’n roll que se voltou para a música contemporânea, vindo a ocupar a cadeira de composição, sucedendo a Milton Babbitt, na Universidade de Princeton, EUA. As trajetórias desses dois compositores, o brasileiro e o norteamericano, expressam as preocupações pelo diálogo que se pretende incitar neste número da RBM.

Na seção Arquivo de Música Brasileira, André Cardoso (Universidade Federal do Rio de Janeiro e Academia Brasileira de Música) apresenta um texto introdutório à edição aqui publicada do Gradual de Nossa Senhora Virgo Dei Genitrix CPM 137 (1795) de José Maurício Nunes Garcia, localizado no acervo da Biblioteca Alberto Nepomuceno.


EDITORIAL

PDF Texto completo


ARTIGOS


“Marcianita”: música y mujer a destiempo

Juan Pablo González 

Resumen

Este artículo explora los significados que puede adquirir la canción popular para grupos específicos de personas en momentos históricos determinados según sus contenidos musicales, literarios y performativos. Con este fin, se aborda el fox-canción “Marcianita” y sus grabaciones en Chile, Argentina y Brasil a partir de 1959. Esta canción ha sido entendida de distinta manera en sus grabaciones sucesivas, resistiendo y al mismo tiempo celebrando la llegada del rock and roll. El artículo aborda las paradojas de esta resistencia desde la industria musical y del mundo adulto, que pretende evitar un presente percibido como amenazante en tiempos de Guerra Fría, mediante un acto simultáneo de restauración del pasado y utopía del futuro. También se revisa la construcción fantástica de lo femenino en “Marcianita”, como expresión de la frustración del mundo adulto ante los cambios de comportamiento social producidos por la generación del rock and roll.

Palabras clave

Siglo XX – Latinoamérica – música popular – género – crítica cultural.

PDF Texto completo

 

Havana no repertório nueva trova de Gerardo Alfonso

Robin Moore 

Resumo

A identidade de cidades como Havana está ligada a processos históricos, incorporada em narrativas de pessoas e recriada através das práticas cotidianas da vida cultural. A música pode ser usada por intérpretes para reinventar seus arredores, colocando em circulação novas projeções da experiência. Os lugares construídos através da música podem ser influenciados por estilos musicais do exterior frequentemente criam ou reforçam fronteiras sociais de vários tipos e enfatizam maneiras alternativas de conceber a si mesmo e ao outro. Muitas dessas tendências são evidentes na obra do trovador Gerardo Alfonso. Um artista afro-cubano, Alfonso usa música como meio de comentar sobre a vida em Havana, apresentando constantemente referências musicais e textuais exclusivas para essa cidade. Liricamente, as canções de Alfonso lidam com temas tais como vadiagem e turismo. Musicalmente, sua reelaboração inteligente de gêneros tradicionais cria tensões entre concepções de localismo e globalismo, modernismo e tradição.

Palavras-chave

Século XX – música cubana – nueva trova – cultura urbana – Gerardo Alfonso – Havana.

PDF Texto completo


O choro como modelo arquetípico da Teoria Gerativa da Música Tonal

Carlos Almada

Resumo

Este artigo apresenta um estudo sobre o gênero choro, a partir de uma perspectiva baseada nos princípios da Teoria Gerativa da Música Tonal (Lerdahl & Jackendoff, 1983). O foco recai sobre um conjunto de seis propriedades que definem o modelo arquetípico dessa teoria. Pretende-se demonstrar que o choro, por suas peculiaridades, se candidata como um desses modelos. Como método principal, tem-se a elaboração e subsequente análise (de acordo com os parâmetros estabelecidos pelas seis propriedades) das estruturas métrica, de agrupamento, temporal-duracional e prolongacional de um trecho de um choro representativo (Proezas de Solon, de Pixinguinha e Benedito Lacerda). Observa-se como resultado do estudo uma forte conformação da peça analisada ao modelo proposto pela Teoria Gerativa.

Palavras-chave

Século XX – música popular brasileira – choro – Teoria Gerativa da Música Tonal – modelo arquetípico.

PDF Texto completo


Tradição e vanguarda na obra “Acrilírico” de Caetano Veloso e Rogério Duprat

Rodrigo Marconi 

Resumo

Rogério Duprat foi um compositor extremamente atuante na música brasileira em suas mais diversas vertentes: compôs música erudita, fez arranjos para música popular, trilhas sonoras para cinema e jingles publicitários. Este artigo faz um recorte do trabalho de Duprat na sua atuação como principal arranjador do movimento Tropicália, tendo como objetivo principal, a partir da análise da obra “Acrilírico”, de Caetano Veloso e do próprio Duprat, detectar em seus arranjos a utilização de ferramentas composicionais tanto tradicionais como de vanguarda.

Palavras-chave

Século XX – música popular brasileira – Rogério Duprat – arranjo e composição – tradição e vanguarda – manifestos.

PDF Texto completo

 

Samba, sol, serra, mar: a Sinfonia do Rio de Janeiro de Tom Jobim, Billy Blanco e Radamés Gnattali

Frank Michael Carlos Kuehn

Resumo

Este artigo examina a Sinfonia do Rio de Janeiro (1954) como uma peça que se situa historicamente entre o início da trajetória profissional dos compositores Antonio Carlos Jobim e Billy Blanco, de um lado, e o surgimento do movimento musical conhecido como bossa nova, de outro. Gravada com arranjo orquestral de Radamés Gnattali, foi criada num processo coletivo. Rica em significados, resultou de uma experiência prazerosa de dois jovens compositores em busca da sua linguagem musical e estilo próprio de compor. A análise musical da peça está fundamentada numa metodologia que se vale tanto da escuta quanto de meios técnicos na interpretação da obra. A Sinfonia se revelou uma obra moderna para o seu tempo, antecipando, em estruturas harmônicas e melódicas, bem como em sua temática, a bossa nova.

Palavras-chave

Século XX – música popular brasileira – bossa nova – Antonio Carlos Jobim – Billy Blanco – Radamés Gnattali.

PDF Texto completo

 

Tom Jobim e Claus Ogerman: uma ontologia do arranjo musical

Luiz de Carvalho Duarte 

Resumo

O presente artigo aborda a parceria entre Tom Jobim e Claus Ogerman, no período entre 1963 e 1980, contextualizada em três linhas de trabalho identificadas na carreira do compositor brasileiro. Discute o conceito de arranjo fundamentado na “ontologia da obra musical”, conforme proposta por Treitler (1993) e oferece uma análise das obras “Wave” e “Se todos fossem iguais a você”, com base nos manuscritos originais do compositor e do arranjador e nos registros fonográficos de época, demonstrando as diversas maneiras pelas quais pode um arranjador intervir na elaboração de uma obra, desde a transcrição quase literal da ideia do compositor até a completa reelaboração formal, harmônica e melódica da obra. O arranjo constitui um processo que circunscreve uma ideia musical, ainda que circunstancialmente, num enunciado sonoro e, dessa forma, integra-se à obra como um todo, num processo que, ao mesmo tempo, revela e transfigura sua identidade.

Palavras-chave

Século XX – música popular brasileira – bossa nova – Tom Jobim – Claus Ogerman – arranjo.

PDF Texto completo

 

Os arranjadores da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, décadas de 1930 a 1960

Leandro Ribeiro Pereira

Resumo

Este artigo apresenta um levantamento sistemático dos arranjadores orquestrais de música popular brasileira que serviram à Rádio Nacional do Rio de Janeiro, no período compreendido entre as décadas de 1930 e 1960. Enfatiza a atuação de cinco arranjadores – Radamés Gnattali, Lyrio Panicali, Gustavo de Carvalho, César Guerra-Peixe e Lindolfo Gomes Gaya – e apresenta informações sobre os demais, num total de 59 arranjadores e maestros que atuaram em 31 programas de rádio. A documentação remanescente permitiu ainda distinguir os arranjadores que tinham vínculo empregatício com a Rádio Nacional, arrolando a função desempenhada e o valor de remuneração. A pesquisa abordou 20 mil manuscritos musicais, pertencentes à Coleção Rádio Nacional e abrigados atualmente na Fundação Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, sede Lapa e na sede Rádio Nacional, além de arquivos institucionais (fichas e dossiês), banco de dados dos arquivos sonoros e gravações de músicas e programas.

Palavras-chave

Século XX – música popular brasileira – Rádio Nacional do Rio de Janeiro – arranjo.

PDF Texto completo

 

Os arranjadores da Rádio Record de São Paulo, 1928-1965

Maria Elisa Pasqualini

Resumo

História da Rádio Record de São Paulo por meio do repertório musical executado ao vivo em seu auditório. O período abordado neste estudo foi determinado pela cronologia das fontes primárias, de 1928 até 1965, desde a fundação da Rádio Record até a última datação das 3.216 partituras impressas e manuscritas de arranjos e composições originais utilizados pela orquestra da emissora. Esse repertório musical, composto de canções com arranjos orquestrais, se insere na chamada “era de ouro do rádio”. Este estudo apresenta uma seção de referência contendo verbetes sobre arranjadores, músicos, cantores e conjuntos instrumentais; e inclui uma reflexão sobre o conceito de arranjo, gênero, instrumentação e orquestração.

Palavras-chave

Século XX – música popular brasileira – Rádio Record – arranjo – canção.

PDF Texto completo

 

MEMÓRIA

Rogério Duprat (1932-2006): pós-pronunciamentos

Maria Alice Volpe e Régis Duprat

PDF Texto completo

 

ENTREVISTA

An interview with the American composer Steven Mackey

Tom Moore

Resumo

O artigo apresenta uma entrevista com o compositor Steven Mackey, com 25 anos de carreira como professor de composição na Universidade de Princeton, uma das universidades mais conceituadas dos EUA. A entrevista inclui detalhes da formação e carreira do compositor e focaliza obras recentes.

Palavras-chave

Compositores – composição – música contemporânea – biografia – Estados Unidos

PDF Texto completo

 

ARQUIVO DE MÚSICA BRASILEIRA

Introdução ao Gradual de Nossa Senhora Virgo Dei Genitrix CPM 137 (1795) de José Maurício Nunes Garcia

André Cardoso

Resumo

Esta introdução para a edição do Gradual de Nossa Senhora Virgo Dei Genitrix CPM 137 (1795) de José Maurício Nunes Garcia, apresenta dados biográficos sumários e informações sobre os graduais de sua autoria encontrados no acervo da Biblioteca Alberto Nepomuceno da Escola de Música da UFRJ e outros arquivos. Aborda também as divergências de instrumentação entre os dois únicos conjuntos de cópias de partes manuscritas. Por fim, apresenta os argumentos para estabelecer uma versão da partitura, os procedimentos editoriais, assim como o texto original em latim, sua inserção na liturgia e a tradução para o português.

Palavras-chave

José Maurício Nunes Garcia – música sacra – Brasil – século XVIII – edição musicológica.

PDF Texto completo

Gradual de Nossa Senhora “Virgo Dei Genitrix” (1795) CPM 137

Pe. José Maurício Nunes Garcia (1767-1830)

PDF Texto completo